Tokenomics: os caminhos de adoção da economia dos tokens

Tokenomics: os caminhos de adoção da economia dos tokens

Por Andy Martin (LinkedIn)

12 de Abril de 2022

Esta semana estou resumindo meus posts recentes sobre DAO tokenomics – as organizações autônomas descentralizadas que usam a tecnologia blockchain para processos de governança em alto nível e economia baseada em token.

A ideia desses posts é refletirmos como veremos o tokenomics ser adotado em negócios e economias, tanto em novos mercados quanto na reinvenção dos existentes.

Tokenomics: em qual mundo queremos trabalhar?

Acho que cada um de nós precisa decidir em qual dos três mundos queremos trabalhar?

  1. Otimizar o mundo existente à medida que automatizamos os processos com tecnologia ou aprimoramos seu desempenho com inteligência artificial (IA);
  2. Construir um novo mundo digitalmente nativo em um espaço em branco onde não há titular, baseada em blockchain;
  3. Digitalizar os dados do mundo físico e com práticas convencionais e usar esses dados para reinventar os mercados em um novo mundo híbrido, digital e físico.

Sinceramente, seria a morte estar preso ao mundo 1.

Tokenomics: qual o papel das startups?

Quanto mais penso nesses mundos, mais penso que as oportunidades repousam no mundo 2.

  • O espaço em branco onde não há titular, o mesmo que a Amazon começou com títulos de livros mais raros que não estavam nas livrarias. Ou começar a olhar para uma condição de saúde rara que ainda não seja coberta pelas pesquisas existentes;
  • Com o uso de digital assets – dados e ativos nascidos na web, onde podem ser digitalizados facilmente, como os colecionáveis ​​digitais em jogos e a tokenização de ativos de empresas e pessoas para oferta no mercado;
  • Nas mãos de startups.

Acho que, com o tempo, o foco se estenderá para problemas mais tradicionais atualmente cobertos pelo titular, assim como a Amazon foi estendendo a sua atenção para todos os títulos de livros.

Mas essa disrupção será feita para o titular e não pelo titular.  Assim como aconteceu com as duas primeiras ondas da internet, quando os titulares históricos se adaptaram e adicionaram um canal na web, por exemplo.

Porém, todo o trabalho pesado foi feito por startups como Google ou Facebook.

Imagino que acontecerá o mesmo desta vez com a Web 3 e o Metaverso.

Tokenomics: as 3 ondas de adoção

Primeira onda de adoção do tokenomics

A partir da chegada do bitcoin, essas condições do mundo 2 são desenvolvidas nos nativos digitalmente criados, no espaço em branco onde surgiram os jogos em blockchain e colecionáveis ​​digitais, como os avatares ou wearables digitais.

Afinal, assim como o Cryptokitties, este é realmente um mercado novo e tudo nasce digital.

É aqui que surgem os novos modelos de negócios para a nova internet – unir desenvolvedores (inovadores) e usuários que também são proprietários e potencialmente criadores também de conteúdo digital comercializável – e, por isso, monetizável.

Esses novos mercados precisam de uma moeda com uma rampa de ativação/desativação para moedas fiduciárias e moedas tão estáveis ​​com toda a parte de pagamentos vem nesta primeira onda. Um banco tradicional pode estar envolvido.

Segunda onda de adoção do tokenomics

Mas para onde vamos a seguir? Todo o trabalho pesado deve ser feito por startups ou o titular terá um papel?

Precisamos olhar para os problemas a serem resolvidos e perguntar se o tokenomics pode fornecer uma solução elegante e resistente ao Occam-Razor – e nunca perdoarei a McKinsey por isso.

Parece que os problemas de fixação da contabilidade de carbono ou economia circular de plásticos, digamos, vêm à mente.

Esses problemas devem ser resolvidos trabalhando para a frente de recompensar o pequeno jovem por boas mudanças no comportamento e o grandalhão acenando com um grande bastão.

Trata-se de mudar um pouco o comportamento de muitas pessoas – 100% transparente e livre das corrupções de hoje – e com novos derivativos e mercados secundários – trocando carbono por compensações plásticas?

Tudo perfeito para blockchain, Sr. McKinsey.

Acho que essa será a segunda onda.

Terceira onda de adoção do tokenomics

E a terceira onda é onde a regulamentação e as políticas existentes precisam alcançar mais essa nova economia orientada por usuários. Mas mesmo aqui, casos como aquele título de livro raro que fez a Amazon funcionar, podem aparecer no início da onda 2.

Este é um artigo originalmente publicado por Andy Martin no LinkedIn em 12 de abril de 2022.

BLOCKBR Digital Assets é uma fintech que une a inovação tecnológica e o conhecimento digital para transformar ativos físicos em digitais, no processo de tokenização de ativos.

A oferta de ativos físicos e financeiros tokenizados, tanto os atuais quanto novos, é democrática e descentralizada, o que torna a forma de investir segura, mais simples e mais eficiente.

Viabilizamos, estruturamos, emitimos e fazemos a oferta de tokens em nossa plataforma e fora dela. Esteja ciente que tokens dependem de viabilidade e fatores regulatórios.

Você quer tokenizar seu negócio ou parte dele? Tem uma solução de negócio e faz sentido emitir seu próprio token?

BLOCKBR: ativos digitais impulsionando resultados e sonhos!

Compartilhe esse conteúdo

Você pode gostar também

e-Book sobre Tokenização Gratuito!

Baixe agora o Guia sobre Tokenização para Iniciantes da BLOCKBR e entenda mais sobre essa Inovação!

e-Book sobre Tokenização Gratuito!

Baixe agora o Guia sobre Tokenização para Iniciantes da BLOCKBR e entenda mais sobre essa Inovação!